Video viral de Donald Trump gladiador - Cientistas prevêm quando será próxima explosão solar que pode atingir a Terra - Taxas Altas de Comercio Internacional Afastam Amazon e Nintendo do Brasil


Bruno Silvestre

Gigantes Erupções Solares Vistas Pelo Nasa Iris

Por Bruno Silvestre 2014-06-01 Ciencia Comentários

A maior erupção solar alguma vez capturada.

A maior erupção solar alguma vez capturada.

A maior erupção solar alguma vez capturada (Imagem YouTube).

IRIS, o satélite lançado em 2013 pela NASA capturou, agora e pela primeira vez, imagens de uma gigantesca erupção de camada mais externa do Sol.

Uma ejeção de massa coronal explodiu do lado de fora do sol a 9 de maio de 2014. A enorme onda de material solar em erupção foi vista pela primeira pelo IRIS da NASA. No vídeo acima, o campo de visão destas imagens tem cerca de cinco por 7 Terras de tamanho e o material está jorrando para fora do sol a uma velocidade de cerca de 2.5 milhões de KM/h.

O IRIS aponta para determinadas áreas do sol para tentar pegar as ejeções de massa coronal solar. A vantagem deste novo satélite de erupções solares, em relação ao seu precursor é a sua maior capacidade tecnológica, fornecendo dados mais precisos como pode ser visto nas imagens comparativas entre o SDO (Observatório de Dinâmica Solar) e o IRIS no video (em cima).

O Que é o IRIS

O IRIS (Interface Espectrógrafo de Imagem de Região) é um satélite de observação solar lançado em 27 de junho de 2013 em Palo Alto, Califórnia, pela agência espacial NASA.
O satélite foi desenhado para acompanhar de perto o fluxo de energia e plasma do Sol permitindo aos cientistas melhor estudar o clima espacial.

A sonda está equipada com câmeras que podem produzir imagens de alta resolução e modelos avançados de computador para estudar como viaja a matéria, luz e energia desde a superfície do Sol até à sua coroa.

O IRIS, ou seja o Interface Espectrógrafo de Imagem de Região, é um nome muito grande para dizer satélite de observação solar, mas também para formar um acrônimo interessante com a palavra IRIS. O satélite funciona como os olhos (iris) da “humanidade” no espaço.

“Interface”

Em ciência da computação, uma interface é uma fronteira comum através da qual dois componentes separados trocam informações entre si.

“Espectrógrafo”

Um espectrógrafo é um instrumento que separa uma onda de entrada (neste caso tem origem no sol) num espectro de frequência (por exemplo ultravioleta).

Ou seja, o IRIS é um satélite que tem uma interface espetrográfica para analisar uma determinada região solar.

Objetivo do IRIS

O principal objetivo do explorador de Interface Espectrográfica de Imagens de Região (IRIS) é compreender como a atmosfera solar é energizada. A investigação IRIS combina modelagem numérica avançado com uma alta resolução espectrógrafo de imagem ultravioleta. Pode ver mais informação sobre o IRIS no site oficial da NASA.

Porque o IRIS é importante

IRIS foi concebido para estudar uma fina camada de sol conhecida como a região de interface que se encontra entre a superfície do sol e da sua atmosfera superior, conhecida como a coroa. Os cientistas esperam que, olhando atentamente para esta zona pouco estudado, eles vão chegar ao fundo do que é conhecido como “o mistério corona solar. Nesta região o campo magnético e de plasma exerce forças e tem uma dinâmica cuja compreensão continua a ser um desafio para os cientistas.

IRIS preenche uma lacuna importante na capacidade dos cientistas de avançar nos estudos da conexão Sol-Terra através do fluxo de energia e de plasma da corona e heliosfera do sol.

Veja o vídeo comparando como se podia obervar uma erupção solar com o SDO e agora com o IRIS.


Comentar com
ciencia

erupção solar


Últimas

Lookers Mais Lidos

Comentários
legitimate canadian mail order pharmacies em Uruguai Vai Vender Marijuana Legalmente a Cerca de R$ 2 Por Grama